HEX

Título: HEX | Autor: Thomas Olde Heuvelt | Editora: DarkSide | Gênero: ficção holandesa, terror | Páginas: 368 | Ano: 2018 | Nota: 5,0/5,0


Katherine era uma cidadã de Black Spring que foi condenada por bruxaria, desde então, seu espectro assombra a cidade há cerca de 300 anos. Assim como ela está presa a Black Spring, todos os moradores também estão presos… a ela e a cidade. Em algum momento da história, olhos e boca da bruxa foram costurados para que ela não amaldiçoasse as pessoas. Ao longo dos anos, os moradores insistiam em realizar experimentos com a bruxa de Black Rock, como é conhecia Katherine; tais tentativas de desvendar os mistérios dessa maldição resultavam em consequências terríveis.

“Você se adapta, e faz sacrifícios. Por seus filhos ou por amor. Por causa de doença ou de um acidente. Porque tem novos sonhos… e, às vezes, por causa de Black Spring.”

HEX03

O presente da estória acontece em 2012, e o conselho local aprimora a HEX, um centro de controle sobre a bruxa que dita as regras da cidade. Com a criação do HEXapp e o fornecimento de Iphone para os moradores, o app é sempre alimentado com informações em tempo real sobre o paradeiro da bruxa, as pessoas são vigiadas e a internet é restrita. A lei máxima da cidade é NÃO PROVOQUE A BRUXA. O conselho faz de tudo para evitar que forasteiros tenham conhecimento sobre a assombração; existem esquemas para lidar com situações inesperadas; as crianças aprendem desde cedo que não devem interagir com Katherine.

“Um mal gerava outro mal maior e, no fim das contas, tudo podia ser traçado de volta para Black Spring.”

A maldição que assola a cidade é tratada com certa normalidade. Se não fosse pelo histórico de arquivos da cidade, pensaríamos que Katherine é inofensiva. A maioria de suas ações são previsíveis, mesmo que isso signifique ter que conviver com a presença da bruxa dentro da própria casa, na rua, na floresta, nos estabelecimentos comerciais… basta não mexer com ela e obedecer ao toque de recolher. No entanto, nem todos estão satisfeitos com essa vida pacata e controlada… Há um grupo de jovens que planeja levar o conhecimento sobre a assombração para além de Black Spring. Os experimentos são contidos e os avanços gradativos, de forma aparentemente segura, mas não há segurança quando se trata de sentimentos e atitudes humanas, ainda mais de adolescentes. Assim o projeto desses garotos acaba por sair do controle… Como os habitantes de Black Spring irão lidar com os novos acontecimentos? Qual será a reação de Katherine?

HEX é um livro de terror psicológico em que a protagonista é a cidade de Black Spring; a narrativa se dá através de pontos de vista alternados: Robert, supervisor da HEX e membro do conselho local, evita que pessoas comprem imóveis em Black Spring e mantém forasteiros afastados da bruxa. Steve, pai de Tyler, convive com a culpa de ter feito Black Spring o lar de sua família  vive em constante dilema moral com as regras da cidade. Tyler, um estudante do ensino médio e youtuber, filma todo seu cotidiano e mantém um site secreto sobre a bruxa. Griselda, membro do conselho local e de passado sofrido, ela é digna de pena pelos habitantes de Black Spring e vive um conflito entre sua adoração a Katherine e a Deus.

Composto por duas partes (#Apedrejamento e #Morte), o livro passa a sensação sufocante de que a qualquer momento uma catástrofe acometerá a todos. A leitura é tranquila, e de início, cria dúvidas e expectativas, e fica cada vez mais densa… até que explode numa narrativa frenética, numa sequência de desastres que nos faz questionar onde termina a humanidade e começa a loucura. O final aberto da estória é um prazer ímpar que nos faz discutir entre conhecidos o que cada um absorveu daquilo.

“Isto é o quanto basta para as pessoas mergulharem na insanidade: uma noite a sós consigo mesmas e o que mais temem.”

Thomas consegue nos aproximar tanto da bruxa, através de sua história e da mitologia criada a partir dela, como dos moradores de Black Spring, através de seus medos, desejos e dilemas. Tudo no livro é palpável, desde a paisagem à textura do espectro de Katherine, até os pensamentos, segredos e aflições dos personagens. A forma como o autor mistura elementos clássicos do terror com tecnologia traz a sensação de que estamos vivenciando a estória.HEX02

Uma curiosidade sobre o livro é que ele é chamado de HEX 2.0 pelo autor, pois originalmente a estória se passava na Holanda. Quando recebeu a proposta de publicá-lo em vários países, Thomas decidiu transferir a localização para os Estados Unidos, e alterar alguns aspectos para que o livro se aproximasse mais da cultura americana. O final também é diferente da primeira versão, e infelizmente o autor não colabora, e diz pra subornarmos um holandês se quisermos saber como termina a primeira versão de HEX.

No Brasil, a obra foi lançada pela DarkSide e pode ser adquirida na Amazon, dentre outras livrarias e o site da editora.


Siga a Brena no instagram!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s