O Castelo Animado

Título: O Castelo Animado | Autora: Diana Wynne Jones| Editora: Editora Record | Gênero: fantasia/infantil | Páginas: 320 | Ano de publicação: 2007 | Nota: 5,0/5,0


Este é o último post do Folheando do ano de 2018. Um ano que foi de muita transformação aqui no Crônicas Fantásticas. Lemos juntos quase todos os tipos de livros. Desde setembro viajamos entre histórias fantásticas e distopias. Algumas dessas leituras nos deixavam com um gosto de “quero me aventurar” na boca. Para o último livro do ano, eu resolvi trazer um que eu releio todos os anos, nesta mesma época, desde que o adquiri.

O Castelo Animado, ou Howl’s Moving Castle, é conhecido pelo filme dirigido por Hayao Miyazaki e produzido pelo Studio Ghibli, aquele que lançou A Viagem de Chihiro. No filme, Howl é um feiticeiro cruel e sem escrúpulos. O que, talvez, nem todos saibam é que existe um livro de mesmo nome que inspirou Miyazaki. Ele e a autora Diane Wynne Jones se encontraram e acertaram os pormenores de como seria o filme. O longa é de 2005 e Diana veio a falecer em 2011.

Existem diferenças entre as duas obras, é claro, mas devemos sempre lembrar de manter as coisas separadas: filme é filme, livro é livro. Mesmo que o filme tenha se baseado no livro com as bênçãos da autora. O livro nos leva por um universo fantástico criado por Diana onde tudo é possível e a magia está viva.

Sophie Hater é a filha mais velha de uma família de chapeleiros e assim está “fadada” a herdar o negócio da família. Mas será que é isso que ela deseja para si? Nesse estágio da nossa aventura, Sophie é uma garota conformada com seu destino de chapeleira e como tal não vê necessidade de mudar o que vive. Ela tem irmãs que trabalham em coisas diversas, pois não estão presas ao “destino”. Uma delas até pergunta a Sophie se é isso que ela quer.

O mundo afora está em guerra e muitos soldados marcham pela cidade natal de Sophie, que uma vez se vê encurralada entre dois deles. Um bonito e misterioso rapaz a salva e a deixa em segurança. É claro que Sophie sabia de quem se tratava, porém ela não tem medo. O misterioso rapaz era o temível mago Howl e ele só se alimentava dos corações de belas jovens, coisa que a própria Sophie não se considera, estando assim a salvo.

Sem saber, Sophie havia se metido em uma confusão entre o mago Howl e a Bruxa do Pântano. A bruxa, para punir Howl e não permitir que Sophie e ele fiquem juntos, amaldiçoa Sophie para que ela se torne uma velha de 60 anos e assim, menos atraente para o mago cruel. Presa dentro de sua maldição, achando que agora a aparência externa condizia com a interna (Sophie se achava uma velha de 60 anos por dentro) e com medo de pôr a família em perigo, Sophie vai embora.  Quero pontuar aqui um fato muito importante para mim: Sophie tem aptidão para a magia. Coisa que no filme fica muito sutil, aqui é explicado durante a narrativa.

O plot inicial da nossa aventura é esse, mas não se prende a apenas ele. O Castelo Animado de Diana Wynne Jones é um livro sobre descoberta, aceitação e magia. Quando Sophie aceita quem é e do que é capaz, ela mostra quem realmente é em aparência, sendo uma bela jovem. Quando ela entra em conflito consigo mesma e perde a confiança, ela se torna velha encurvada. Existe ainda a máxima de que tudo que é muito bonito guarda uma surpresa ou pegadinha que você pode ou não gostar, além de nos mostrar que podemos atribuir poderes (ou magia) a objetos quando a vontade é forte o suficiente para isso.

O que me encanta nesse livro é que a mensagem é forte e clara, grita aos nossos ouvidos adultos: aceite quem você é e nunca se esqueça disso. Guerras, sejam internas ou externas, passam; mas se você tiver segurança nos seus sentimentos, eles prevalecerão. Ainda existem pontadas engraçadas e românticas a lá Diana que deixam a mente do adulto se perguntando como seria um desenrolar da história. Nesse ponto sempre lembro das cenas finais da animação, onde enquanto o castelo voa pelos céus, Sophie e Howl se beijam.

Vou fazer menção honrosa aqui para Cálcifer, o demônio do fogo, e Michael ou Markl. Cálcifer é uma criaturinha fofa e esperta que tenta ajudar Sophie a quebrar a sua maldição e a maldição que o liga a Howl. Já Michael ou Markl é o aprendiz de Howl, um rapaz muito interessante nas duas versões. Para o longa, eu quero chamar atenção a Heen, o cachorro. Ele é um show à parte também.

Este é o livro que sempre leio quando quero encher o coração de esperança e alegria juvenil. E você leitor? Tem algum livro que te ajuda a reenergizar a bateria? Conta aqui pra gente qual é.


Assinatura_Crônicas - Ana

Siga a Ana no Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s