Sabine Bournier

Sabine é uma personagem desenvolvida originalmente para um jogo de RPG em grupo de Mago: A Ascensão em meados de Maio de 2017. O jogo se passaria em Amsterdã e formávamos um grupo de 3 pessoas e procurávamos mais um jogador. Jogamos algumas sessões desse jogo e tivemos problemas com horários (sempre) e o jogo infelizmente acabou. Um ano depois por volta de junho de 2018 estava conversando com João Araújo (amigo com quem joguei, e que interpretava Aleksander Jørgensen, e participava da crônica antiga como jogador) sobre como nossos personagens com prelúdios imensos foram pouco desenvolvidos e que mereciam mais. Sem muita vontade de investir tempo em conseguir outro jogador, já que nos dávamos muito bem, decidimos começar uma crônica sozinhos. Foi uma empreitada completamente nova para ambos, ficamos com medo no começo. Concordamos que Sabine era uma personagem que merecia uma crônica só dela por conta de sua originalidade e personalidade forte, Aleksander é um personagem bem construído, mas escolhas tinham de ser feitas e o personagem virou NPC. Hoje nos adaptamos muito bem a esse estilo de jogo, que privilegia personagens com construção complexa e backdroungs grandes, muito grandes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O prelúdio original de Sabine Bournier possui por volta de 30 páginas  e foi escrito em forma de diário. A idéia inicial era a de uma dançarina burlesca. Então comecei com algumas imagens (Pinterest é vida, anotem essa dica!) de referência antes de qualquer coisa. Gosto de começar a criar personagens imaginando como se vestem, como se comportam, inventando trejeitos no espelho. Logo então coisas mais complexas foram adicionadas a personagem, como o fato dela cantar nas apresentações, possuir uma relação muito complicada com o marido e a morte dele, que culminou em seu despertar (em mago, os personagens são seres humanos normais, adormecidos, e despertam num dado momento de sua vida e passam a ser capazes de moldar a realidade em sua volta, ou seja, fazer magia). Durante o desenvolvimento me inspirei muito nos arquétipos de mulheres destrutivas e perigosas, figuras como a Súcubo e Salomé. Sabine também é muito inspirada em Anna Barton, personagem interpretada por Juliette Binoche em Perdas e Danos, uma mulher perigosa que destrói a vida de um político importante.

download-2
Sabine vestida para a noite.
Feito no iPad Pro com Procreate

Foi no internato que conheci Gustave Bournier, meu professor de literatura. Eu tinha uma paixão por literatura e poesia. Ficava depois da aula para discutir com o professor, ele era gentil e colocava suas grandes mãos quentes nas minhas costas enquanto apontava os dedos para os livros abertos, caçando palavras difíceis com o indicador para que eu pudesse ler algumas coisas sozinha. Com ele descobri poetas que eram compartilhados apenas por nós, poetas que estavam fora do programa do internato: Baudelaire, Rimbaud e Mallarmé. Eu amava os simbolistas, profanos, iconoclastas ele, por sua vez, tinha predileção pelos realistas. Apesar da nossa diferença poética trocávamos olhares, sorrisos e bilhetinhos no corredor. M. Bournier ia assistir minhas aulas de canto, eu era famosa no internato por conta da voz. Depois de me ouvir cantar seus olhos marejaram, ele disse que nunca teve coragem para escrever um poema na vida, que não era artista, porque os artistas tem um brilho, uma mágica que transborda os limites da razão. O professor Bournier disse que eu seria uma grande artista. Ele tinha 52 anos e eu, 12. Chamem do que quiser, eu chamo de amor. – Diário de Sabine, Paris, 16 de agosto de 2005.


Sabine Bournier, nascida Albertine Dubois foi entregue num internato católico e teve suas despesas pagas por quem ela imaginava ser sua mãe. Orfã, a menina logo se encantou pelo seu professor de literatura aos 12 anos e passou a fantasiar um romance com ele em seu diário. No dia em que seu segredo foi descoberto ela perdeu Gustave, seu amado professor de literatura. À época ele tinha 52 anos e seu maior pecado foi alimentar a fantasia da então Albertine.
download-3
Sabine declama o poema A Giganta (Baudelaire) para Werner Aschenbach em um jantar. (Uma das cenas do jogo)
Feito no iPad Pro com Procreate
Sabine passou a adolescência sendo perturbada por extenuantes processos de regressões. Seus sonhos de criança foram tomados por pesadelos frequentes em que era outra pessoa e precisava sempre correr em ruelas escuras. Contudo, foi na juventude que ela descobriu seu verdadeiro chamado: A Dança Burlesca. Dona de uma beleza absurda e de uma ousadia jamais vista começou a se apresentar na noite parisiense ainda menor de idade sob a alcunha de Mademoiselle Tangerine, por causa do seu cabelo laranja.
Depois de alguns namorados Sabine decidiu ir atras do seu amor de infância. Soube que ele foi morar em Nice. Lá ela o encontrou e viu que ele tinha uma família, Lilla a filha e Madeleine, a esposa. Ela encarou o professor que parecia atormentado por um fantasma do passado. Sabine seduziu-o e, embora ele parecesse resistir, cedeu ao pecado e roubou da deslumbrada garota a inocência. Gustave deixou sua família e tempos depois estava morando com Sabine em Paris. Eles tinham casado e ele deu a ela seu nome atual Sabine Bournier.
download-4
Sabine num momento feliz com o mafioso siciliano Lorenzo Otavio Agrusa.
Nanquim e lápis de cor sobre papel.
A dançarina continuava a se apresentar na noite parisiense quando um episódio, que parecia ser uma outra regressão a fez ser trasportada para um ritual macabro, onde ela assassinava um minotauro a facadas. Depois de cumprir o nefasto rito, Sabine percebe que a criatura que ela tinha acabado de matar era na verdade seu marido. Quando volta para casa, às pressas, ela encontra apenas o corpo sem vida de Gustave na casa deles. Depois do acontecido a recompensa, Mme. Bournier abria seus sentidos para um mundo espitual além de sua compreensão. Aprendeu a lidar com o oculto e adquiriu algumas habilidades sobrenaturais, sabia como deixar uma audiência enfeitiçada ou como permanecer sempre jovem, bela e saudável, mesmo fumando e bebendo todos os dias.
Desde a morte do marido Sabine passou a enfrentar, além do luto, episódios ainda piores de regressão. Decidiu, por indicação de amigos procurar ajuda profissional. Henri François Bonet, o psicanalista, a ajudou com os processos de regressão e ela parecia responder bem às sessões. Porém um dia M. Bonet disse-lhe que estava de partida para Berlim e sumiu dias depois. Com os episódios de regressão à tona novamente Sabine decide que Paris não lhe reservava mais nada. Então se despediu dos amigos e partiu para Berlim, onde trabalharia num clube burlesco, lá ela descobriu que Henri tinha desaparecido misteriosamente…
Assinatura_Crônicas - Guilhermina-07
Siga a Guilhermina no Instagram

1 comentário Adicione o seu

  1. periclesemr disse:

    Que maravilha, adorei a complexidade de sua criação!!! Lindos desenhos também =)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s